Connect with us

Estudos bíblicos

Estudo bíblico: por que estás assim tão abatida, ó minha alma?

Publicado

em

Uma das passagens bíblicas mais conhecidas se encontra no livro de Salmos, capítulo 45, versículo 5, onde o salmista relata uma condição de angústia e inquietação em sua alma, questionando o motivo da sua tristeza, mas não só isso. Ele aponta qual é a reação correta que o cristão deve ter diante de Deus em momentos como esse.

“Por que estás assim tão abatida, ó minha alma? Por que te angustias dentro de mim?”, questiona o salmista, para logo então dar a resposta de qual deve ser a sua reação: “Deposita toda a tua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei por seu livramento; Ele é o meu Salvador.”

1ª lição: o sofrimento é real e pode existir

O que aprendemos logo de início nessa passagem do Salmo 45 é que o sofrimento é, sim, real e pode existir, também, na vida de qualquer cristão. O versículo não questiona a existência da angústia, mas sim a sua natureza, o que é diferente.

Ou seja, salmista não está dizendo, por exemplo, ‘como posso estar abatido?’. Ele reconhece que está abatido, e é justamente esse reconhecimento de abatimento que lhe permite reconhecer, também, a sua dependência de Deus, quem lhe dará o “livramento”.

Entender esse ponto é muito importante, pois alguns cristãos pensam que pelo simples fato de serem cristãos não podem estar abatidos em dado momento da vida, o que está errado! O próprio Jesus nos disse que “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo” (João 16:33).

Negar a condição do sofrimento não ajuda em nossa luta contra ele. Precisamos reconhecer quando estamos sofrendo, tristes e abatidos, porque esse é o primeiro passo no sentido da cura espiritual/emocional. Foi isso o que fez o salmista, por isso está escrito no versículo 6:

“Ó meu Deus, esmorecida está a minha alma; por isso em ti fixo o meu pensamento desde a terra do Jordão, das alturas do Hermom, desde o monte Mizar.…”

2ª lição: a alegria vem pela manhã

Apesar de sabermos reconhecer que o sofrimento pode existir, também devemos saber que, em Cristo, a alegria vem pela manhã. Neste ponto, o amanhã pode ser literal ou não. Pode ser o nascer do sol ou o nascer de uma nova vida, um novo entendimento diante do mundo.

Isso porque, o ponto-chave aqui é que, em outras palavras, independentemente das circunstâncias, quem está com o pensamento fixo em Jesus Cristo tem a alegria como certa, ainda que em meio aos sofrimentos deste mundo e, principalmente, na eternidade, quando desfrutaremos da vida eterna.

Todavia, para que isso seja possível, precisamos seguir a risca a orientação do salmista no verso 6: “Por isso em ti fixo o meu pensamento”. Ou seja, você não deve se deixar vencer pelo momento, pelo que às circunstâncias lhe dizem, mas pelo que a Palavra de Deus lhe promete. Isso é olhar para Jesus!

E Jesus aqui, neste sentido, está caminhando conosco em meio às tribulações, e não fora delas. A grande diferença do cristão para o não cristão é que temos o Senhor nos sustentando, trazendo alívio, providência e a promessa de que se sucumbirmos, Ele nos socorrerá. Confie nisso e descanse. Ouça agora o louvor abaixo:

close

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *