Connect with us

Mundo cristão

Feliciano pede o afastamento do pastor Milton, do MEC: “Estamos sendo triturados”

Publicado

em

O pastor Marco Feliciano, um dos líderes do governo na Câmara dos Deputados, pediu ao colega Milton Ribeiro, chefe do Ministério da Educação, que se afaste do cargo, alegando que os evangélicos estão sendo “triturados” por causa das acusações envolvendo o suposto favorecimento de pastores aliados do presidente Jair Bolsonaro.

“Caro Ministro @mribeiroMEC por sua saúde emocional, por sua família q deve estar sofrendo, por nós evangélicos q estamos sendo triturados, pelo Pr @jairbolsonaro q em um ano tão importante está sendo arrastado pra essa história estranha, não retarde seu licenciamento! [sic]”, postou Feliciano em sua rede social na manhã de hoje (28).

Apesar do pastor Milton Ribeiro já ter negado as acusações de favorecimento, dizendo que “diferentemente do que foi veiculado, a alocação de recursos federais ocorre seguindo a legislação orçamentária, bem como os critérios técnicos do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE)”, alguns aliados entendem que se tornou insustentável a sua permanência no cargo.

A avaliação é de que as acusações, ainda que venham a ser comprovadamente falsas, estão servindo para desgastar o governo do presidente Jair Bolsonaro em ano eleitoral, especialmente junto ao público evangélico.

Bolsonaro, por sua vez, saiu em defesa do ministro na última live semanal. “O Milton, coisa rara de eu falar aqui. Eu boto minha cara no fogo pelo Milton, minha cara toda no fogo pelo Milton. Estão fazendo uma covardia com ele”, declarou o presidente.

No entanto, segundo informações do G1, o presidente da República já teria sido convencido por interlocutores de que o licenciamento do pastor da Igreja Presbiteriana é a melhor coisa a ser feita nesse momento.  Na próxima quinta-feira, Milton Ribeiro dará explicações na Comissão de Educação do Senado.

close

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.