Connect with us

Mundo cristão

Novo ministro do STF, Mendonça mandou indireta: “Os fins não justificam os meios”

Publicado

em

Após quatro meses de longa espera para ser sabatinado no Senado Federal, o pastor evangélico André Mendonça, indicado pelo presidente da República para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), teve finalmente o seu nome aprovado no Congresso na quarta-feira (1), se tornando o mais novo ministro da mais alta Corte judicial do Brasil.

Assim que saiu a sua aprovação no plenário do Senado, onde obteve 47 votos favoráveis dos 41 de que precisava, Mendonça fez um discurso de agradecimento para a imprensa, onde parece ter mandando uma indireta para o senador Davi Alcolumbre, o qual foi o responsável por “travar” a sabatina do ex-ministro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da casa.

“Foi um processo longo, difícil, mas de muito aprendizado”, disse Mendonça, ressaltando que não guarda mágoas de Alcolumbre, mas destacando que a sua aprovação “é uma demonstração de que os fins não justificam os meios” e “de que nós podemos vencer com integridade, com esforço, com dedicação, mesmo quando muita gente e até mesmo muita gente poderosa não acredita na gente”.

Com ampla experiência judicial no setor público e sólida formação acadêmica na área, onde possui títulos de mestrado e doutorado com foco no combate à corrupção, André Mendonça também é pastor evangélico da Igreja Presbiteriana, o que terminou sendo alvo de críticas por parte da oposição.

Durante o seu agradecimento, o novo ministro do STF também aproveitou para destacar a importância da sua conquista para a comunidade cristã, especialmente os evangélicos do Brasil, segmento que constitui cerca de 40% da população.

“Queria agradecer a todos os brasileiros que intercederam por mim. A primeira reação foi dar glórias a Deus por essa vitória. É um passo para um homem, mas, na história dos evangélicos do Brasil, é um salto”, disse o ministro.

Fazendo alusão a uma frase dita pelo astronauta Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua, Mendonça disse que a sua chegada ao STF é “um passo para o homem, um salto para os evangélicos. Responsabilidade muito grande. Uma nação em que 40% da sua população, hoje, é representada no Supremo Tribunal Federal”, declarou.

Vale destacar que, segundo o portal Metrópoles, Alcolumbre só se encontrou com o pastor Mendonça no dia da sua sabatina, feita ontem, após todos esses meses de espera e indicação do presidente da República, algo que sugere uma clara tentativa de desprezo e rejeição ao nome do indicado, tendo em vista que o senador é o presidente da CCJ do Senado.

close

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.