Connect with us

Estudos bíblicos

Páscoa cristã: a morte e ressurreição de Jesus vista como uma lição diária

Publicado

em

A forma como enxergamos a Páscoa cristã está, geralmente, atrelada ao evento histórico da morte e ressurreição de Jesus Cristo, o que é natural, visto ser este o ápice da consumação do plano salvífico elaborado por Deus para a humanidade. Entretanto, há outras maneiras de abordarmos este assunto e é esta a proposta desse texto.

A proposta inicial é compreendermos a Páscoa sob uma perspectiva diária, pessoal e relacional, não apenas como um evento ocorrido na cruz do Calvário e na tumba vazia, mas como algo que se perpetua em nossas vidas através de lições práticas.

A morte e ressurreição diária

A primeira lição que podemos retirar da Páscoa cristã para o nosso contexto atual é que a nossa morte e ressurreição deve ser diária em termos de pecado e busca da santidade. Em outras palavras: devemos morrer diariamente para o pecado e ressuscitar para a santidade!

Cristo, na cruz, venceu a morte, isto é fato, e este sacrifício se deu uma vez por todas em nosso lugar e favor. Mas nós, enquanto seus discípulos, vivendo ainda sob o corpo carnal, sujeito ao pecado, precisamos lutar diariamente para vencer às tentações que nos acometem.

Por isso está escrito em 2 Coríntios 7:1 – “Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus”.

Cristo venceu a morte

A ressurreição de Jesus também nos traz lições diárias de vida, conforme ensina a Páscoa Cristã. Reprodução: Google

Conforme Romanos 6:22 nos ensina, já fomos libertos do pecado pela graça imerecida de Jesus, mas esse entendimento não significa que ainda não possamos pecar. Pelo contrário! A liberdade em relação ao pecado é o que nos traz o dever e a consciência de que não devemos “viver pecando”, como ensina 1 João 3:6.

É neste sentido que a Páscoa nos ensina a necessidade, em nível pessoal, da nossa morte e ressurreição diária. Morte para o mundo e ressurreição para Deus.

A Páscoa nos ensina entrega

Outro aspecto que a Páscoa de Jesus nos ensina é a necessidade da entrega. Cristo, antes da sua crucificação, se entregou por amor de nós. Ele não resistiu aos seus malfeitores, mas se deu voluntariamente por amor à humanidade.

Semelhantemente, podemos extrair desse gesto a lição de que nós, também, como seus discípulos, devemos nos entregar diariamente como “sacrifício vivo” para Deus. É isto o que ensina Romanos 12:1.

Porém, diferente de Cristo que se deu por amor a nós, devemos nos entregar por amor a Ele! Por entendermos que Ele é o Senhor das nossas vidas; a razão pela qual devemos viver. A nossa entrega, portanto, é o reconhecimento de que dependemos do Senhor em todos os aspectos na nossa vida.

A lição da confiança

Por fim, outra grande lição que a Páscoa nos ensina para a nossa vida diária é a importância da confiança. Jesus não se entregou em sacrifício vivo por acaso! Ele sabia qual seria o Seu destino, por tinha total confiança naquele que O enviou à Terra.

Jesus teve plena confiança na Sua ressurreição, conforme Ele mesmo anunciou aos discípulos, como está escrito em Mateus 20:19, ao dizer que “estes vão zombar dele, bater nele e crucificá-lo; mas no terceiro dia ele será ressuscitado”.

A confiança em Deus também é lição da Páscoa

Saber confiar nas providências de Deus também é uma das lições diárias da Páscoa Cristã. Reprodução: Google

O Filho de Deus, portanto, descansou na certeza de que seria glorificado sobre os seus malfeitores. Nós, semelhantemente, devemos saber descansar nas providências do Senhor para nossas vidas, de modo que a morte e ressurreição para o pecado e santidade se complete com a entrega e plena confiança naquele que nos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz (1 Pedro, 2:9).

Conclusão

Por fim, a Páscoa Cristã é um evento histórico, mas que possui aplicações práticas em nossa vida diária. Tudo o que Jesus Cristo vivenciou, do nascimento à morte e ressurreição, nos ensina importante lições, e é assim que devemos encarar a leitura bíblica.

close

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *